sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Temporal faz Euclides da Cunha decretar estado de calamidade pública


Mais de 100 árvores caíram na cidade, casas ficaram destelhadas e prédios públicos danificados


Mais de 100 árvores caíram e algumas casas ficaram destelhadas
Em Euclides da Cunha, uma chuva forte acompanhada de rajadas de vento, que durou das 17h às 23h dessa quinta-feira (14), deixou casas destelhadas, mais de 100 árvores tombadas e parte da cidade sem energia elétrica. Conforme o Departamento Jurídico do município, um decreto de calamidade pública deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (15).

“A declaração de calamidade pública em decorrência do temporal foi necessária e já está pronta”, afirmou a advogada da Prefeitura, Chislaine Aparecida Oliveira.

Sobre o caso, o Departamento de Benefícios Assistenciais informou que desde o início da madrugada Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e funcionários da Prefeitura trabalham na limpeza das ruas e na assistência aos moradores.

“Todos os servidores foram convocados para trabalhar, até mesmo os que estavam de folga. Ainda durante a madrugada, a limpeza das ruas e retirada de árvores e galhos foram feitas para que o trânsito pudesse fluir normalmente. Agora, assistentes sociais estão percorrendo casa por casa para formular um relatório do que aconteceu e trazer uma solução, junto à Prefeitura”, diz o diretor do departamento, Elvis Rodrigues.

Além das casas, o Paço Municipal e um Centro Comunitário também tiveram estragos. Na cidade, a biblioteca da Escola Doutor Lúcio Monteiro foi destruída parcialmente por uma árvore.

Segundo o assistente administrativo Aloisio Novaes, que mora próximo à escola, várias árvores caíram arrastando fios de energia em sua rua. Antes da chuva cessar, Novaes relata que a proporção da ventania foi assustadora. “Era um barulho horrível, parecia que eu estava em um filme de terror, era um barulho muito alto. Quando sai para ver como estava, parecia que eu estava vivendo o filme de terror, com tudo destruído”.
Com isso, o morador ficou sem energia das 18h às 20h30.
Já em relação à zona rural da cidade, o Departamento de Benefícios Assistenciais informou que uma equipe foi encaminhada às áreas para checar a situação.
Por meio de nota, a empresa Elektro, responsável pelo abastecimento de energia na cidade, informou que o temporal que atingiu o município provocou a queda de árvores sob a rede de energia. Com isso, 7 mil pessoas ficaram sem energia
O problema foi solucionado em parte da cidade e até a publicação desta reportagem, apenas 200 clientes permaneciam sem o serviço. Conforme a empresa, a fim de resolver o problema, 14 eletricistas trabalham no restabelecimento da energia e funcionários de outras regiões devem ser contatados para atender a demanda da cidade.
Em caso de dúvida, a companhia orienta que os clientes entrem em contato pelo telefone            0800 701 01 02      .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br