quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Criança de 2 anos morre após tortura e agressões de padrasto e mãe em Andradina

O menino morreu após ser agredido pelo padrasto, com um
 soco na barriga, causando ruptura do fígado (Foto: Reprodução)
O auxiliar de serviços gerais Marcelo Henrique Castilho Vitorino, o “Marcelinho”, 19, foi preso e a companheira dele, uma menor de 16 anos, apreendida na madrugada desta segunda-feira, 14, acusados da morte do filho de 2 anos e 4 meses.

O menino morreu após ser agredido pelo padrasto, com um soco na barriga, que lhe causou a ruptura do fígado. A vítima foi socorrida pelos bombeiros e durante o trajeto até o pronto-socorro promoveram procedimentos para mantê-la viva, mas ela não resistiu.

Segundo consta, a criança teve anemia profunda por conta de hemorragia interna. Morador em Andradina, o casal havia três meses morava junto e será indiciado por tortura e homicídio.

A causa da morte foi desvendada pelo médico legista após examinar o corpo da criança e constatar marcas de agressões, como arranhões e mordidas nas mãos, pés, boca, braços e costas do garoto, confirmando suspeitas da equipe de plantão do pronto-socorro.

Diante das evidências Marcelinho e a adolescente foram detidos e posteriormente presos pela delegada plantonista, Larissa Sakae Macchi.

O pai do garoto, um rapaz de 20 anos, foi hostilizado por tios da vítima ao aparecer no plantão, considerado omisso por não prestar assistência e nunca ter efetuado o pagamento de pensão à criança.

HOMICÍDIO E TENTATIVA - Segundo o repórter Manoel Messias, quando era menor Marcelinho esteve apreendido por quase dois anos por assassinar um adolescente e ferir outro gravemente no bairro Álvaro Gasparelli, resultado de uma guerra entre jovens de vários bairros da cidade.
(Fonte: Site Hoje Mais | Andradina).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br