quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Hospital do Câncer de PP é tema de radiodocumentário produzido por estudantes

Radiodocumentário é produzido por meio
de trabalho de conclusão de curso

Trabalho foi desenvolvido pelos alunos  Estevão Salomão,
Gabriel Silva, Gabriel Tibaldo e Wagner Bueno
Com o objetivo de ressaltar a importância social e contribuir para a memória do Hospital do Câncer de Presidente Prudente, um grupo de alunos da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), estudantes do 8º termo de Jornalismo, pela Facopp (Faculdade de Comunicação de Presidente Prudente), produziram o primeiro radiodocumentário sobre a instituição, intitulado: “Hospital Regional do Câncer, da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente: Da ideia à Edificação”.

Composto por quatro estudantes, sendo eles: Estevão Salomão, Gabriel Silva, Gabriel Tibaldo e Wagner Bueno, a peça faz parte de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), iniciado em janeiro desse ano. Conforme o grupo, a intenção da produção é destacar todas as etapas da construção do Hospital, a qual teve início em 1997, considerada pelo procurador da república, Luiz Roberto Gomes. “um exemplo fantástico de obra edificada com o esforço da coletividade. Uma obra-prima da solidariedade”. 

Desta maneira, ao longo de 45 minutos de duração, os 23 entrevistados, incluindo a primeira paciente do Hospital, contam todas as conquistas, dificuldades e desafios, registrados num período de 19 anos. Uma das personagens centrais desta narrativa, a fisioterapeuta Bernardete Bosso Querubim, relata que o trabalho complementa e centraliza um esforço coletivo. “É muito gratificante saber que nosso sonho tornou-se realidade”, reforça.

Além do destaque para os voluntários, o radiodocumentário ressalta o potencial do Hospital no tratamento ao câncer em toda região, que deve atender 200 pessoas diariamente após seu funcionamento total, o que, conforme o presidente da Fundação Hospital do Câncer, Hilário Pasquini, deve ocorrer nos próximos meses. “Estamos aguardando o credenciamento do SUS [Sistema Único de Saúde]”, explica. 

Apesar da previsão, o local atende atualmente pelo menos 40 pacientes por dia em seu Centro de Radioterapia, implantado em outubro de 2015. Informações que contemplam e norteiam cada momento do radiodocumentário. Sobre a satisfação em contribuir com esta história, o grupo argumenta que esta é uma das maneiras de retribuição, visto que todos os envolvidos contribuíram de maneira humanitária para esta realidade. “Com certeza esta é uma das edificações mais importantes para cidade e região e estamos colaborando com esta divulgação”, conclui o grupo.

Vale destacar que o radiodocumentário estará disponível na WRF (Web Rádio Facopp) da Unoeste e no Hospital do Câncer, após a semana que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br