quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Projeto busca implantação de trem turístico em Presidente Epitácio

Em princípio, itinerário de trem turístico
passaria somente por Presidente Epitácio
(Foto: Reprodução/G1 Prudente)
Há 100 anos, o Oeste Paulista conheceu a Estrada de Ferro Sorocabana. Em 1916, o tronco chegou ao km 648, em Rancharia, cuja data de inauguração da estação ferroviária foi em 10 de setembro, conforme arquivos do acervo do Museu Municipal Manir Haddad.

O município também contou com a instalação da Estação Bartira, na área rural. A chegada da malha ferroviária na região possibilitou o desenvolvimento urbano e econômico das cidades contempladas, além de recordações. Mas a história também foi marcada pela paralisação do transporte, que foi parar na Justiça com uma ação do Ministério Público Federal (MPF). 

Além do transporte de cargas, a reativação da malha ferroviária poderá ser benéfica para o turismo de pessoas em Presidente Epitácio. Isto porque a Secretaria de Turismo e Cultura tem um projeto com o intuito de viabilizar o trem turístico no município. Já foi feito o pedido ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de quatro vagões. A Prefeitura também conseguiu uma locomotiva, que é a antiga "Maria Fumaça", para operar esses quatro vagões e viabilizar a malha ferroviária.

A Prefeitura, desde o primeiro semestre de 2014, tenta desenvolver o transporte turístico sobre trilhos para criar atrativos na cidade. Com isso, foram iniciados estudos para ativar uma linha turística de passageiros em Presidente Epitácio. “Com uma ferrovia com mais de 100 anos de história, a cidade tem a iniciativa de desenvolver um projeto que poderá ser benéfica para a região e que contribuirá com a cadeia produtiva do turismo”, declarou no projeto.

Com a malha viabilizada, o trem turístico seria colocado para operar somente no trecho epitaciano, em princípio, conforme declarou o secretário de Turismo e Cultura, Frank Zocante Duranti. “Porém, quando estiver instalado esse trem turístico, tem a possibilidade futura de fazer esse trajeto daqui [Presidente Epitácio] a Presidente Prudente, passando por Presidente Venceslau, Santo Anastácio e Álvares Machado”, explicou.

Por ora, a “Maria Fumaça”, passaria pelo cais no sentido da Fepasa. Uma faixa de cinco quilômetros de extensão, aproximadamente, e com a possibilidade futura de aumentar o trajeto. “Depende da malha ferroviária e de a concessionária fazer a reforma nas malhas daqui a Presidente Prudente”, reforçou Duranti.

Guarda provisória
O município já possui a guarda provisória dos prédios da Fepasa, tanto o da antiga Estação Ferroviária como o adjacente, que fica ao lado. “Um dos prédios está invadido. O Dnit, que passou a guarda provisória para nós, se comprometeu de que, quando passasse a guarda, o problema estaria resolvido e o local livre”, comentou. No entanto, o secretário ainda salientou que providências estão sendo tomadas para que seja feita a desocupação, por meio de medida judicial.

O próximo passo é conseguir a concessão para poder investir recursos. “Por enquanto, a gente não pode fazer nenhum tipo de reforma no prédio, tendo em vista que a titularidade ainda não é da Prefeitura. Mas, pelo menos, já temos a guarda provisória. Estamos indo a pequenos passos. Já conseguimos os vagões, a guarda provisória e o rumo está seguindo para que dê tudo certo”, disse.

Atualmente, os prédios pertencem ao Dnit, o qual também tem uma “briga” com a Rumo ALL, conforme comentou Frank. “O Dnit devia recepcionar esses prédios da ALL [América Latina Logística] reformados, o que não houve. Então, existe esse entrevero entre a ALL e o Dnit. O que faz demorar um pouco a concessão dos prédios. Por isso, a gente só tem a guarda provisória”, explicou.
(Fonte: G1 Prudente)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br