quarta-feira, 15 de junho de 2016

Opções de tênis em 10x sem juros na Selma Calçados


População protesta após 'rejeição' de redução de salários de políticos

Moradores de Presidente Venceslau se reuniram na Câmara Municipal. Vereadores foram questionados sobre a petição pública negada

População foi até a sessão protestar contra a rejeição do pedido de
redução de salários (Foto: Wagner Bueno/Portal Bueno/Cedida)
Após o pedido de redução dos salários dos vereadores de Presidente Venceslau ser “rejeitado” por inconstitucionalidade, aproximadamente 60 pessoas, conforme a coordenação, compareceram à sessão ordinária desta segunda-feira (13), na Câmara Municipal, para cobrar um posicionamento dos parlamentares sobre a decisão. No dia 30 de maio, uma petição pública foi protocolada e, em votação na sessão ordinária da última semana, os salários para o exercício de 2017 a 2020 foram mantidos. A Polícia Militar também foi ao local, pois a organização fez um ofício.
Uma das coordenadoras do manifesto, a estudante Caroline Sorgi de Oliveira Silva, explicou ao G1 que a Casa de Leis “demorou” para dar a palavra a um representante do manifesto. Quando isso aconteceu, um “presente” foi dado aos parlamentares. “Era o abaixo-assinado com uma fita verde”, relatou Silva.

Durante a palavra, os vereadores foram questionados sobre por que não foi acatado o pedido de redução dos moradores de Presidente Venceslau. O presidente da Casa de Leis, Eliseu Bayer Nogueira (PSDB), explicou, posteriormente, que “a Casa não pode aceitar pedidos de fora" e que "precisam ser de dentro”, conforme relatou Caroline. “Ele usou muitos termos jurídicos e acredito que a maioria da população não deve ter entendido”, comentou.

Enquanto Bayer falava, a população protestava e, ainda conforme Caroline, entre as duas respostas que o parlamentar disse que teria, uma era a "jurídica" e a outra, “que os vereadores, por conta própria, podiam baixar os salários”. A sessão foi encerrada após uma discussão entre dois cidadãos com “rixa política”, de acordo com a estudante.

Novos protestos estão previstos, de acordo com Caroline. “Faremos outro manifesto na segunda-feira que vem e já vamos chamar a população novamente. Somos estudantes e, agora, com férias, iremos todas as semanas”, contou .

Outro lado
A reportagem tentou contato com o presidente da Casa de Leis, mas as ligações não foram atendidas até o momento desta publicação. (Fonte: G1)

Seu carro sempre novo na Liane Veículos


Prefeitura abre sindicância para investigar repasses à Santa Casa

Município de Presidente Venceslau destina R$ 325 mil por mês ao hospital. Auditoria tem o objetivo de apurar a correta aplicação do dinheiro público

Polícia Civil também cumpriu mandados de buscas na Santa Casa de PV
 durante a Operação Sanctorum (Foto: Arlene Balieiro/TV Fronteira)
A Prefeitura de Presidente Venceslau anunciou nesta terça-feira (14) que realizará uma sindicância para auditar a prestação de contas de repasses efetivados à Irmandade da Santa Casa da cidade. A investigação será sobre o contrato de prestação de serviços no Pronto-Socorro.

As prestações de contas referentes aos repasses de custeio das despesas, desde 1º de janeiro de 2013, serão apuradas para que se identifique se os repasses foram efetivamente utilizados de forma correta e, exclusivamente, no Pronto-Socorro.

Até o final das apurações, será mantido o convênio entre a Prefeitura e a Santa Casa. Mas está proibido qualquer aumento dos valores atuais, a título de repasse para custear o atendimento do Pronto-Socorro, segundo o Poder Executivo.

A decisão foi decretada pelo prefeito Jorge Duran Gonçalez (PDT) diante da gravidade dos episódios de eventuais desvios de verbas públicas denunciados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, que resultaram no afastamento do provedor da Santa Casa, Antônio José Aldrighi dos Santos, que acabou presocom outros três envolvidos no caso, durante a Operação Sanctorum.

O decreto 064, de 13 de junho de 2016, destaca que o município de Presidente Venceslau está vinculado à gestão plena da saúde pública e que cabem as decisões e, consequentemente, as responsabilidades ao seu gestor, que é o prefeito.

Em 2013, os repasses efetivados por força de convênio com a Irmandade da Santa Casa de Presidente Venceslau para custear o atendimento dos serviços no Pronto-Socorro eram de R$ 159.243,00 por mês.

Atualmente, estes repasses já alcançam a cifra mensal de R$ 325.000,00. A evolução do valor ao longo desse período foi promovida por meio de renovação de contratos anuais, com o objetivo de garantir efetividade no serviço.

Com a Operação Sanctorum, a Polícia Civil apontou suposto esquema de desvio de verbas de emendas parlamentares de deputados estaduais e federais a hospitais filantrópicos para a compra superfaturada de equipamentos médico-hospitalares, envolvendo a Santa Casa de Presidente Venceslau. O esquema teria causado prejuízo, com superfaturamento de produtos, no montante de R$ 424.986,28.

De acordo com o Poder Executivo, o prefeito Jorge Duran Gonçalez “decidiu pela auditoria das contas para apurar a gestão, a racionalização e a correta aplicação do dinheiro público”, depois de “minuciosa análise do relatório policial pelos setores competentes”.

Outro lado
Em nota, a Irmandade da Santa Casa de Presidente Venceslau informou que realiza prestações de contas mensais e anuais, que discriminam todos os custos do Pronto-Socorro atualmente, com base no Plano de Trabalho celebrado entre o hospital e a Prefeitura e "respeitando totalmente o convênio firmado entre as partes".

"Entretanto, a Santa Casa está disposta a sanar qualquer duvida que a Prefeitura tenha", enfatizou. (Fonte: G1)

Chopp Palazzo você encontra no Gela Goela


Provedor afastado é internado na Santa Casa de Presidente Venceslau

Antônio José Aldrighi dos Santos foi preso durante a Operação Sanctorum. Ele passou mal na cadeia da cidade e foi levado para a unidade de saúde

Antonio José Aldrighi dos Santos foi afastado pela Justiça da
Santa Casa de Presidente Venceslau (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
O provedor afastado da Santa Casa de Presidente Venceslau, Antônio José Aldrighi dos Santos, foi internado na unidade de saúde nesta terça-feira (14), após passar mal na cadeia da cidade. Aldrighi foi preso juntamente com outras três pessoas durante a Operação Sanctorum, que investiga um esquema de desvio de verbas de emendas parlamentares na área da saúde.

Conforme o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Éverson Aparecido Contelli, o provedor afastado passou mal na carceragem, no período da tarde, e foi encaminhado à Santa Casa do município para receber atendimento médico. A suspeita é de que ele tenha tido problemas de pressão arterial.

Ainda segundo o delegado, o provedor afastado permanece na unidade de saúde sob escolta policial e a previsão é de que receba alta nesta quarta-feira (15).

Estado de saúde
O G1 solicitou um posicionamento da Santa Casa de Presidente Venceslau sobre o estado de saúde de Antônio José Aldrighi dos Santos, porém, até o momento desta publicação, não obteve resposta.

Operação Sanctorum
A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o caso na última quinta-feira (9), quando também solicitou à Justiça a prisão preventiva dos envolvidos na Operação Sanctorum. Os quatro já cumpriam prisão temporária.

A operação encabeçada pela Polícia Civil, em Presidente Venceslau, investiga o suposto esquema de desvio de verbas de emendas parlamentares de deputados estaduais e federais a hospitais filantrópicos para a compra superfaturada de equipamentos médico-hospitalares.

As verbas parlamentares eram destinadas à compra de equipamentos, mas esse dinheiro precisava ser gasto com as empresas indicadas pelo esquema, instituições de fachada e em nome de "laranjas".

Ao todo, a Polícia Civil estima que o grupo possa ter desviado cerca de R$ 20 milhões somente no Estado de São Paulo. Com a Santa Casa de Presidente Venceslau, o desvio pode chegar a R$ 800 mil.

Luiz Antônio Trevisan Vedoin e Ronildo Pereira de Medeiros são apontados pela polícia como os líderes do suposto esquema em âmbito nacional, enquanto Gilmar Aparecido Alves Bernardes atuava na região de Presidente Prudente e no norte do Paraná. Antônio José Aldrighi dos Santos ocupava o cargo de provedor da Santa Casa de Presidente Venceslau, mas foi afastado da função pela Justiça, antes de ser preso.

De acordo com a Polícia Civil, há demonstração de existência de "prática de crimes de extorsão, peculato, apropriação indébita, associação criminosa ou organização criminosa, crimes contra a ordem tributária e lavagem de capitais”. (Fonte: G1)

O presente com o menor preço só na Scalon Presentes


Condutor perde controle, carro sai da pista e capota em rodovia

Rapaz de 21 anos ficou ferido e foi socorrido por equipe dos Bombeiros

Acidente aconteceu quando rapaz seguia do trabalho para
casa - Foto: Sérgio Melucci / Rádio Portal News
Jovem de 21 anos ficou ferido ao capotar veículo Gol em uma das margens da BR-267, na cidade de Bataguassu. Conforme site Rádio Portal News, acidente de trânsito aconteceu na tarde de ontem.

De acordo com testemunha, rapaz trabalha no frigorífico e, na ocasião, retornava para casa. Ele perdeu controle da direção do carro, invadiu a pista contrária e o veículo capotou na margem da rodovia.

Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, socorreu condutor e o encaminhou para o pronto socorro. (Fonte: Correio do Estado)

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br