terça-feira, 9 de agosto de 2016

Deslizamento deixa trabalhador soterrado em Presidente Venceslau

Homem atuava na instalação de tubulação no Residencial Maximino. Vítima foi encaminhada ao Hospital Regional (HR)

Um homem de 53 anos ficou ferido após um deslizamento de terra, por volta das 14h desta terça-feira (9), no Residencial Maximino, em Presidente Venceslau

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima estava trabalhando dentro de uma vala de dois metros de profundidade, onde realizava a instalação de tubulação, na Rua Lázaro Santos da Costa, quando houve o deslizamento de terra e o trabalhador ficou soterrado.

Ainda segundo a corporação, como havia chovido, foi preciso utilizar uma pá escavadeira para retirar o excesso de água do local e socorrer o trabalhador.

Ele foi levado para a Santa Casa de PresiG1dente Venceslau, onde passou por exames, e depois foi transferido para o Hospital Regional (HR), em Presidente Prudente.  G1

Liane cuida da segurança de seu veículo


Lar e Aconchego faz feijoada para construção de nova sede

O Lar Aconchego, realiza neste sábado (13), o projeto “construindo um novo lar”, que visa a construção de uma sede própria da entidade com a promoção da 2ª Feijoada Beneficente. A administração do local promoverá a distribuição da refeição das 10h às 13h na sede da entidade.

A feijoada pode ser adquirida pelo valor de R$ 30 antecipadamente ou no dia da entrega. O Lar está localizada na rua General Osório, nº 795, centro de Presidente Venceslau. O telefone para contato é o (18) 3271-7130.

Lar e Aconchego
Atualmente a Instituição atende 15 crianças e adolescentes, encaminhadas pelo conselho tutelar e Poder Judiciário as quais foram afastados do convívio familiar por situações de violência negligência e uso abusivo de drogas pelos genitores. 

A instituição visa aos acolhidos atendimento pautado nos cuidados e condições favoráveis ao seu desenvolvimento saudável, trabalhando no sentido de viabilizar a reintegração à família de origem, ou na sua impossibilidade encaminhamento para família substituta.

Aciprev promove assembleia para aprovação de contas do ano de 2015

Assembleia foi realizada na última semana na sede da Aciprev
Foi realizada, na última semana, uma assembleia geral ordinária para aprovação das demonstrações financeiras ao ano-calendário de 2015 da Associação Comercial de Presidente Venceslau (Aciprev).

Na oportunidade, a Organização Setas Lopes, escritório responsável, apresentou as Demonstrações Contábeis em conjunto, representadas pelo Balanço Patrimonial, Demonstrativo de Resultados, Notas Explicativas, Fluxo de Caixa e Parecer de Auditoria, que foram aprovadas, sem ressalvas, pela Diretoria, Gerência e demais membros do Conselho Fiscal da instituição.

Estiveram presentes no dia, Hélio (Contador), Waldemar Roder (Conselho Fiscal), Marcos (Gerente), Odete (Presidente), Bruna (Assistente Contábil – Setas Lopes), Edílson (Conselho Fiscal), Guilherme (Assistente Contábil).

a+ Calçados - Toda linha de calçados masculino e feminino

To

Homem 'alterado' tenta esfaquear PM e é assassinado em Pres. Epitácio

Corporação foi acionada, pois o indivíduo tentava agredir a mãe. Parceiro do policial militar disparou contra o indivíduo, que morreu no local

Um homem de 45 anos morreu após tentar esfaquear um policial militar, enquanto a corporação atendia uma ocorrência na Vila Palmira, em Presidente Epitácio, na tarde desta segunda-feira (8). A Polícia Militar foi acionada devido a um desentendimento familiar. O PM foi derrubado e sofreu uma lesão na perna.

Conforme informações da Polícia Civil, a Polícia Militar foi acionada para atender um desentendimento familiar. Quando a corporação chegou ao local, o morador da residência, que “estava totalmente alterado”, partiu para cima de um dos policiais com uma faca e tentou atingir o militar, que caiu ao solo “de mal jeito” e fraturou a perna.

Para que o indivíduo não perfurasse o policial militar, o companheiro de farda efetuou um disparo “em legítima defesa do amigo” contra o homem, que morreu no local, ainda de acordo com a Polícia Civil.

Socorrido, o policial militar foi levado para a Santa Casa de Presidente Epitácio e está fora de perigo.

Outro lado
O 42º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I) explicou que a corporação foi acionada pelo cunhado do agressor que, na denúncia, informou que o indivíduo estava agredindo a mãe.

Quando chegaram ao local, o encarregado desceu para averiguar a denúncia, enquanto o motorista estacionava a viatura, momento em que o indivíduo atacou o policial militar com uma faca. Ao tentar se desvencilhar do golpe, o PM caiu e sofreu uma lesão de natureza leve na perna.

Vendo a cena, o motorista desceu da viatura a fim de ajudar o companheiro de farda. “O agressor tentava esfaquear o policial quando o outro disparou”, explicou a corporação.

Conforme o 42º BPM/I, o próximo passo é a abertura de um procedimento administrativo para apurar os fatos.   G1

Sorvetes Sol de Verão, agora com 02 lojas em Venceslau


Foragido de penitenciária de Venceslau é preso após ameaçar ex-mulher com canivete

Homem alegou que fugiu da prisão porque ex-esposa não lhe visitava mais. Captura foi feita em Álvares Machado, nesta segunda-feira (8)

Um homem de 31 anos, que estava foragido da Penitenciária 1 de Presidente Venceslau, foi capturado nesta segunda-feira (8), após ameaçar sua ex-mulher, por volta das 21h20, em Álvares Machado. Segundo a Polícia Militar, ele havia fugido da unidade prisional na última quinta-feira (4).

De acordo com a PM, a ocorrência teve início depois que o homem foi até o Parque dos Pinheiros para falar com sua ex-esposa. Conforme o Boletim de Ocorrência, a mulher, de 28 anos, estava na casa de uma prima quando recebeu a visita do ex-marido.

A Polícia Militar foi acionada por meio de uma denúncia anônima e flagrou o fugitivo colocando a mulher à força dentro de um veículo. Na abordagem, ele confessou aos policias que estava na rua havia cinco dias e que "fugiu da cadeia, pois a sua esposa não o visitava mais".

A vítima informou aos policias que o homem lhe estava ameaçando com um canivete, momentos antes de a viatura chegar. Em vistoria dentro do veículo, o objeto foi localizado e apreendido.

Também segundo a PM, o detento foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil, em Álvares Machado, onde foi autuado por lesão corporal e ameaça, e ficou à disposição da Justiça. Posteriormente, transferido de volta à Penitenciária 1 de Presidente Venceslau.

A fuga
Ainda de acordo com o registro, o homem estava preso na unidade pelos crimes de furto e roubo, em regime semiaberto, e fugiu do local após ser designado para efetuar a limpeza de um banheiro próximo ao refeitório.

Porém, mesmo sob vigilância, o indivíduo conseguiu fugir em direção a um rio existente na área externa.  G1 

Promoção Cooperação Premiada da Sicredi


Aposentados não perdem direitos ao optar pela desaposentação

Murilo Aith*
Os aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social que retornam ao mercado de trabalho têm uma série de dúvidas sobre a possibilidade ou não de requerer um novo benefício, com um valor reajustado, na Justiça. É a chamada desaposentação ou troca de aposentadoria.

A dúvida mais comum é a seguinte: caso dê entrada na ação de troca de aposentadoria, perderei o direito de receber o benefício atual durante a ação?

A resposta é não. O segurado do INSS não perde o direito e nem tem o pagamento do seu benefício suspenso por conta de qualquer ação na Justiça que vise a troca da aposentadoria por um valor mais justo. Não é preciso temer qualquer atitude ou reação da autarquia previdenciária com relação a este tipo de pedido judicial.

Outra questão recorrente é sobre o período de entrada da ação. O aposentado que retornou ao mercado de trabalho pode requerer a desaposentação a qualquer momento. Porém, vale destacar que o único caminho para pedir a troca de aposentadoria é a Justiça. Isso porque, esse é um instrumento que não foi transformado em lei. Trata-se de uma tese formada por juristas e que não foi aceita pelo Poder Executivo. No final do ano passado, a então presidente Dilma Rousseff sancionou com vetos a Lei 13.183/2015, que altera o cálculo da aposentadoria, que varia progressivamente de acordo com a expectativa de vida da população. Porém, vetou o trecho da lei que tratava da desaposentação.

Em sua justificativa para o veto, a presidente alegou que a proposta contraria os pilares do sistema previdenciário brasileiro e causaria um rombo na previdência.

Uma verdadeira falácia, pois o aposentado que retorna ao mercado de trabalho é obrigado a contribuir com a Previdência Social. Esse aposentado já conquistou o direito de receber seu benefício, após trabalhar e contribuir com o sistema previdenciário por décadas. E, exatamente por receber um valor que não permite que ele goze com tranquilidade e dignidade a sua sonhada aposentadoria, ele se vê obrigado a não abandonar as atividades laborais. O que isso contraria o pilar da Previdência no Brasil?

Nada mais justo do que o aposentado que volta a contribuir para à Previdência Social possa desfrutar de seus benefícios e ter sua aposentadoria recalculada, com base nas novas e recentes contribuições.

E os tribunais brasileiros vêm reconhecendo esse direito. Diversos juízes federais entendem que o aposentado tem direito a um reajuste (alguns chegam a mais de 100%), de acordo com a nova contribuição. E os aposentados não precisam devolver os valores anteriores. E isso ficou determinado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) desde maio de 2013. 

Aguardamos ansiosamente a decisão do Supremo Tribuna Federal (STF). O julgamento poderá ter um final ainda este ano pelo que sinalizou o ministro Luís Roberto Barroso. O tema se arrasta na Corte Superior desde 2003. Até o momento, a votação está empatada, com dois ministros favoráveis ao mecanismo e outros dois contrários. No último mês de dezembro, o processo foi liberado para voltar ao plenário. O caso estava suspenso por um pedido de vistas da Ministra Rosa Weber, que já devolveu os autos, mas ainda não proferiu seu voto.

Esperamos que a troca de aposentadoria seja validada pelo Supremo, que o direito de milhares de aposentados seja reconhecido e que a Justiça Social seja feita.

*Murilo Aith é advogado de Direito Previdenciário e sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados

Promoção do Papai Noel e Quinzena do Freguês da Aciprev


IPEM-SP alerta sobre cuidados na compra de produtos têxteis para o Dia dos Pais

Roupas e produtos confeccionados com tecido merecem atenção especial do consumidor

A comemoração do Dia dos Pais se aproxima e o consumidor precisa ficar atento nas compras de produtos têxteis. As alergias são apenas alguns dos problemas ocasionados por produtos inadequados. Por este motivo, o IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o consumidor, desenvolveu conteúdo específico para alertar sobre os cuidados necessários na compra destes itens, que está disponível no site do instituto (www.ipem.sp.gov.br).

As informações contidas na etiqueta são fundamentais e precisam seguir critérios específicos. Devem conter as informações em português sobre o fabricante ou importador, incluindo CNPJ e o país de origem. Além disso, também é necessário identificar a composição têxtil, o tamanho e os símbolos de cuidados com a conservação.

Para a composição têxtil, vale a pena ressaltar que todos os tipos de filamentos utilizados para a produção da peça devem estar mencionados com a indicação percentual de cada um deles (70% algodão e 30% poliéster, por exemplo). Entretanto, é proibido o uso dos nomes das marcas comerciais ou em inglês (como nylon, popeline, lycra, lurex e rayon).

A etiqueta também deve conter elementos de orientação para a conservação e tratamento do produto. E podem ser indicadas através de símbolos ou textos e devem seguir a sequência correta de utilização do produto, como lavagem, alvejamento, secagem, passadoria (ferro de passar) e limpeza profissional (lavagem a seco).

O tamanho das peças de vestuário pode ser indicado por numeração ou letras (38, 40, 42; P, M, G). Vale destacar que se o produtos forem embalados hermeticamente e isto dificultar a visualização das informações, a embalagem deve apresentar, pelo menos, a composição têxtil, pais de origem e tamanho, e quando apresentar mais de uma unidade deve ser informado o número de unidades e a impossibilidade de serem vendidos separadamente.

A falta ou incorreção das informações pode levar à autuação e multa de toda a cadeia produtiva. As empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. As multas relacionadas aos artigos têxteis podem variar de R$ 793 a R$ 20 mil, dobrando na reincidência. 

Mais informações podem ser obtidas na publicação especial do IPEM-SP sobre produtos têxteis: http://www.ipem.sp.gov.br/images/pdf/publicacoes/produtos_texteis.pdf

Orientação
O IPEM-SP disponibiliza para download o Guia Prático de Consumo, que traz dicas ao consumidor sobre o que observar na hora da compra de produtos embalados, têxteis, eletrodomésticos, itens que devem trazer o selo do Inmetro e também a utilização de balanças disponíveis em supermercados, padarias, açougues e outros tipos de comércio. Acesse: http://goo.gl/jYpCEk ou www.ipem.sp.gov.br.

IPEM-SP
O IPEM-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, realiza, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, preservativos, cadeiras de carros para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais. É seu papel também garantir que o consumidor leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800-013-0522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Padaria Água Na Boca, pães, doces, salgados e bolos


A inelegibilidade dos candidatos fichas sujas e a nova decisão do STF

Marcelo Gurjão Silveira Aith*

As campanhas para as eleições municipais de 2016 já estão preparadas para sair às ruas. Entretanto, uma série de candidatos aos cargos de prefeitos e vereadores estão envolvidos em problemas com a Justiça. Muitos são considerados “fichas sujas”. E uma decisão recente do ministro Roberto Barroso do Supremo Tribunal Federal (STF) provocou uma nova polêmica, pois considerou que não se aplicará a Lei da Ficha Limpa aos casos anteriores a sua publicação.

Em sua decisão o ministro Barroso considerou que para os candidatos punidos antes de 2010, quando entrou em vigor a Lei da Ficha Limpa, não caberá a inelegibilidade de oito anos. Estes candidatos estariam, então, liberados para o pleito municipal, pois antes da nova regulamentação o candidato ficava inelegível por três anos. Ou seja, a decisão abre uma brecha para aqueles que foram impedidos antes de 2010.

O ministro do STF indeferiu o pedido formulado pelo Procurador-Geral da República Rodrigo Janot, o qual pleiteava a aplicação dos efeitos da decisão proferida na Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 4.578/DF. O Supremo naquela oportunidade reconheceu a aplicabilidade da Lei da Ficha Limpa aos casos anteriores a sua publicação, ao fundamento de que não há direito adquirido ao regime jurídico eleitoral.

A decisão do ministro “se choca frontalmente” com o veredito do STF sobre a Lei da Ficha Limpa. Isso porque a Justiça Eleitoral tem pré-requisitos que precisam ser preenchidos pelos candidatos. Um deles é justamente não ser inelegível.

E se choca porque a ilegibilidade já foi objeto de decisão pelo STF, o qual expressamente consignou que não é uma pena imposta, mas sim um regime jurídico que o candidato deve se adaptar. Na verdade, você não impõe uma penalidade ao candidato. O candidato que precisa se adequar à lei que está em vigor no momento da eleição. E hoje, é a Lei da Ficha Limpa, que alcança não só o que foi decidido pelo STF na ADI, mas também nos demais artigos, inclusive no artigo 22.

Assevere-se ainda que decisão do ministro Barroso é monocrática. Ou seja, não é definitiva, pois depende de ratificação dos demais ministros no plenário do STF, que deverão manter a decisão sobre a constitucionalidade da Ficha Limpa nas eleições deste ano. Além disso, a decisão, com todo respeito, está em evidente descompasso à decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 4.578/DF, a qual, por sua natureza, tem efeitos vinculantes sobre todas as decisões proferidas no território nacional.

Importante ressaltar que para quem pretende ser candidato a cargo eletivo (prefeito, vereador, etc.) deve preencher as condições previstas nas normas em vigor na época do registro da candidatura.

E para a eleição de 2016 condições de elegibilidade são: a) nacionalidade brasileira; b) pleno gozo dos direitos políticos; c) alistamento eleitoral; d) domicílio eleitoral na circunscrição; e) filiação partidária; f) idade mínima e; g) não incorra nas hipóteses de inelegibilidades previstas na Lei da Ficha Limpa.

Conforme estabelece a Lei da Eleições as “condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade devem ser aferidas no momento da formalização do pedido de registro da candidatura, ressalvadas as alterações, fáticas ou jurídicas, supervenientes ao registro que afastem a inelegibilidade”.

Portanto, os candidatos que preencherem estes requisitos não terão qualquer problema. No entanto, aqueles que ainda estiverem com alguma pendência deverão se valer desta nova decisão para concorrer a vaga na próxima eleição, mesmo sem um a decisão final sobre a aplicabilidade ou não da Lei da Ficha Limpa para casos anteriores. E, obviamente, correrão o risco de terem suas candidaturas cassadas em meio a corrida eleitoral. 

*Marcelo Gurjão Silveira Aith é especialista em Direito Eleitoral e sócio do escritório Aith Advocacia

Nayra Modas, a moda feminina do seu jeito!


Polícia Civil encontra cultivo de pés de maconha em Dracena

Pés de maconha plantados em casa (Foto: Polícia Civil)
A Polícia Civil, através da DIG/DISE/GOE/CIP de Dracena, prendeu na manhã desta segunda-feira (08), por volta das 10:00 horas, o servente J.A.A., de 20 anos, morador do Jardim Brasilândia, em Dracena, acusado de cultivar pés de maconha para fins de tráfico.

A Polícia Civil recebeu denúncia anônima de que o acusado estaria plantando drogas destinadas à venda e iniciou uma investigação visando a apuração dos fatos.

Na manhã de ontem, os policiais dirigiram-se até a residência do acusado, localizada no Jardim Brasilândia, e após uma observação velada avistaram dois indivíduos saindo do local, sendo que ambos eram conhecidos por serem usuários de drogas.

Diante dos fatos os usuários foram abordados e confirmaram que tinham ido até a casal a fim de comprarem drogas, todavia, não haviam sido atendidos pelo morador da residência.

Diante dos fatos, os policiais civis ingressaram no quintal da residência, o qual era desprovido de muro ou portão e localizaram no fundo da casa um balde contendo 22 pés de maconha e outros 3 pés plantados em uma cova no chão.

Na ocasião dos fatos, o acusado confirmou que realizava o cultivo dos pés de maconha apreendidos.

Ainda foram realizadas buscas no interior da residência todavia nenhuma outra substância entorpecente foi localizada.

Os pés de maconha obtiveram peso bruto de 22,90 gramas.

Ainda ficou constatado que o imóvel tinha ligações clandestinas, conhecidas por “gatos” no abastecimento de água e de energia elétrica.

Face a tais fatos, foi dada voz de prisão ao acusado J.A.A., o qual irá responder pelo delito de tráfico ilícito de drogas, tendo em vista que cultivava plantas que se constituem em matéria-prima para a preparação de drogas visando a mercancia ilícita, podendo, caso seja condenado, ser apenado com reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e quinhentos) dias-multa e ainda pelo delito de furto de energia/água, que prevê pena de reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e também multa.

Após a adoção dos procedimentos de Polícia Judiciária o preso foi encaminhado para o cárcere ficando à disposição da Justiça.  (Integração Regional)

Ligeirinho Moto Táxi - Encomendas e Prestação de Serviços


Polícia Civil de Panorama prende estelionatário

No final da tarde deste domingo (07), policiais civis da Delegacia de Polícia de Panorama prenderam E. B. B. (46), o “Dinelso”, conhecido estelionatário que agia em quase toda região Oeste de São Paulo. “Dinelso” foi preso em sua casa, por determinação do juízo da Comarca de Jales. 

O preso possui mais de 25 inquéritos policiais instaurados em seu desfavor, todos pela prática de golpes. Ao ser detido o preso demonstrou resignação e não ofereceu resistência. Ele foi conduzido até a Delegacia de Polícia de Panorama e posteriormente foi recambiado para a Cadeia Pública de Presidente Venceslau. 

A pena prevista no Código Penal para o delito de estelionato é de 1 a 5 anos de reclusão.

Presidente Epitácio tem 4 pré-candidatos a prefeito

*Marcos Tizziani, jornalista

Na sexta feira (5) à noite foram realizadas as convenções partidárias do município de Presidente Epitácio e foram escolhidos os pré-candidatos à prefeito, vice e vereadores.

Pela coligação PSDB, PPS, PTN e DEMOCRATAS, denominada "Agora Sim", foram escolhidos como pré candidatos à prefeito Renato de Paula (PSDB) e vice Acir Murad (PPS). A coligação terá 56 pré candidatos à vereador.

Na coligação PV-PRB-PRP-SOLIDARIEDADE-PDT- PR E PHS sairam pré-candidatos à prefeito Cássia Regina Zafani Furlan (PRB) e a vice Alemão Tedesco (PV). A coligação terá mais de 50 candidatos à vereador.

A coligação PP, PTB, PMDB, PSDC E PSD apontou como pré-candidatos Daniel Sebastião da Silva (PP) e Léia Cristo Barbosa (PTB) e lançou os nomes de mais de 50 pré candidatos à vereador.

Na coligação PSB E PSL sairam pré-candidatos à prefeito Claudio do itaverá (PSB) e Gilberto Rodrigues (PSL). 21 pré candidatos estarão disputando o cargo de vereador.  (Integração Regional)

Loja Maekawa 365 - Conveniência & Qualidade em Venceslau


Prefeitáveis ainda não registraram as suas candidaturas

Prazo termina em 15 de agosto; no dia seguinte, começa a campanha para as eleições



Mesmo com o fim do prazo para a realização das convenções partidárias e com todos os nomes internamente definidos para as eleições de outubro, até agora, nenhuma candidatura à Prefeitura de Presidente Venceslau ou à Câmara Municipal foi registrada junto à Justiça Eleitoral.

As legendas ou coligações têm até o dia 15 de agosto para cumprir a formalidade, mas haviam sido orientadas a fazê-lo com antecedência. Isso porque, só depois do registro, poderão requerer os CNPJs e firmar contratos para a campanha, que será mais curta neste ano em relação aos processos anteriores.

Com a minirreforma da legislação no ano passado, o período eleitoral, que se prolongava por 90 dias, vai durar cerca de 45 desta vez.

A propaganda política estará autorizada a partir de 16 de agosto, um dia após o fim do prazo para registros.

Propaganda
O uso das redes sociais, de e-mails e SMS está autorizado, desde que os candidatos não comprem cadastros de contatos ou paguem para impulsionar artificialmente suas mensagens.

Cavaletes, bonecões e outdoors estão vetados. Já os cartazes não poderão ter mais do que 0,5 metro quadrado. Os adesivos para automóveis também não deverão ter medidas superiores a 40 por 50 centímetros.

Mesas e bandeiras com propaganda poderão ser montadas nas calçadas, mas as estruturas terão que ser retiradas pelos responsáveis todas as noites.

Os candidatos estarão autorizados a promover comícios, caminhadas, carreatas e a usar a alto-falantes. A distribuição de material gráfico também está liberada, exceto pelo “derrame” de santinhos em vias públicas, especialmente no dia da eleição.

Rádio e TV
Já a campanha no rádio e na televisão começa no dia 26 de agosto. De segunda-feira a sábado, serão veiculados dois blocos de 10 minutos com os programas das candidaturas à Prefeitura.

Haverá também 70 minutos diários em inserções pulverizadas na programação das emissoras. Parte desse material será reservado para a propaganda de postulantes às 13 cadeiras da Câmara Municipal de Presidente Venceslau.

Às urnas
A campanha eleitoral será encerrada em 1 de outubro. Para o dia 2, 29.527 cidadãos com domicílio em Presidente Venceslau são esperados às urnas para votar a prefeito e vereadora ou vereador.

Os nomes
Presidente Venceslau terá duass candidaturas à prefeito: Jorge Duran (PSD) e Claudemir Garcia (PSDB).
A expectativa é de que mais de 150 pessoas concorram às 13 vagas do Legislativo municipal.  (Fonte:INTEGRAÇÃO REGIONAL)

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br