segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Tarabai pode recorrer a vizinhos para fazer sepultamentos

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) aplicou um auto de infração de imposição de penalidade de advertência à Prefeitura de Tarabai, por ampliação e funcionamento do Cemitério Municipal em uma área que ainda não possui as devidas licenças prévia, de instalação e operação. 

De acordo com o gerente da agência da Cetesb de Presidente Prudente, Luiz Takashi Tanaka, por conta da advertência, as obras e os sepultamentos no novo espaço ficam suspensos até que as autorizações sejam alcançadas pela administração municipal. 

O novo prefeito, José Roque da Silva Lira (PSD), informa que o Executivo está empenhado em regularizar a situação, porém, quanto à necessidade de novos enterros antes da obtenção das licenças, se diz sem saída. “Hoje é impossível achar uma solução, assim, imediata. Só se for o caso de recorrermos às cidades vizinhas”, revelou.

Tanaka explicou que a Cetesb tem prazo de cerca de 30 dias para emitir a licença prévia e de instalação, por exemplo. No entanto, caso a circunstância seja de urgência, como em Tarabai, as autorizações podem ser liberadas em tempo menor, de até três dias, se a prefeitura apresentar toda documentação necessária em tempo hábil. “Em vistoria do nosso técnico no local, foi constatado que estava havendo a ampliação do cemitério sem as licenças necessárias. No entanto, a área em si não apresenta problemas em relação à possibilidade de danos ambientais, pois está distante de córregos e APPs (áreas de preservação permanente)”, explicou. “Antes das licenças, qualquer andamento fica passível de multa. O valor depende da ação promovida e pode ir de 10 a 10 mil Ufesps [Unidades Fiscais do Estado de São Paulo], ou seja, entre R$ 250,70 e R$ 250,7 mil”, complementou.

Tanaka esclareceu que, em caso de necessidade de realizar sepultamentos antes que a licença seja emitida, uma saída seria executar os enterros no antigo cemitério, estudando antecipadamente uma forma viável, já que este se encontra com capacidade esgotada. “Houve uma reunião entre a Cetesb e a prefeitura e o atual chefe do Executivo pode ter ciência de todas as pendências relacionadas ao município. Agora, a administração precisar dar entrada e obter as licenças para normalizar a situação”, relatou.

O prefeito contou que foi ele mesmo quem procurou a Cetesb a fim de obter informações sobre o cenário atual em Tarabai. “Estou me comprometendo a resolver isso. Embora seja um problema mais antigo, não vai faltar empenho. Já reuni uma equipe de funcionários que vai providenciar toda a documentação necessária para regularizar esta questão. O assunto é delicado, pois mexe com o sentimento das pessoas”, alegou.

O caso
A suspensão dos sepultamentos em Tarabai foi solicitada à prefeitura pelo Comdema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente). O cemitério está sendo ampliado ao lado do atual, onde foram construídas 20 carneras, das quais nove estão ocupadas.

No dia 6, um técnico da Cetesb vistoriou o local e constatou a ampliação e os enterros sem as devidas licenças ambientais. Um relatório foi emitido e passado para Tanaka, que aplicou a penalidade à administração municipal.

O licenciamento ambiental dos cemitérios foi regulamentado em 2003, quando então os municípios passaram a ser cobrados sobre determinadas exigências que envolvem os fundos de covas impermeabilizados, o espaçamento entre os túmulos, bem como a distância de córregos e APPs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br