quarta-feira, 12 de abril de 2017

Agente penitenciário é preso por entregar celulares a detentos em troca de dinheiro

Investigações duraram pouco mais de um ano (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
Um agente penitenciário de 39 anos foi preso, por corrupção passiva, por fornecer celulares a detentos da Penitenciária de Flórida Paulista. De acordo com as informações divulgadas nesta quarta-feira (12) pela Polícia Civil, as investigações, após pouco mais de um ano, confirmaram o crime e o funcionário público recebeu cerca de R$ 2.500 de familiares de presos.

Conforme as apurações policiais, as investigações tiveram início depois que um bilhete, com o número da conta bancária, valores e as iniciais do nome do funcionário público, foi encontrado entre os pertences de um detento. Ao ser questionado sobre o papel, o encarcerado informou à polícia que junto com outros dois presos havia providenciado dinheiro, através de suas esposas, para conseguir os aparelhos. Elas teriam depositado R$ 2.500 para o agente.

Diante das informações, os policiais abordaram as mulheres de dois dos detentos, que confirmaram ter efetuado o depósito.

Devido à confirmação, por meio das investigações, foi solicitada à Justiça a quebra do sigilo bancário de uma das mulheres e do funcionário público, procedimento com o qual foi possível constatar, segundo a Polícia Civil, o saque feito na conta da envolvida e o depósito efetuado para o agente.

Os policiais ainda apuraram que no extrato bancário do funcionário público havia uma movimentação financeira “incompatível” com o salário recebido por ele. Quando questionado sobre o fato, o servidor confessou a prática do crime.

De acordo com a Polícia Civil, no final do inquérito foram solicitadas as prisões preventivas dos envolvidos no caso.

O funcionário público responderá pelo crime de corrupção passiva, enquanto os outros cinco envolvidos são acusados de corrupção ativa – três presidiários e duas mulheres.

O agente penitenciário foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá.

Inaugurada em março de 2005, a Penitenciária de Flórida Paulista fica no km 6 da Estrada Vicinal Kiichiro Hatori, no Bairro Agrelo, e conta atualmente com uma população carcerária de 1.970 homens, número que corresponde a mais do que o dobro da capacidade da unidade, que é para 844 presos. O presídio funciona em regime fechado.

A reportagem solicitou nesta quarta-feira (12) um posicionamento oficial à Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) sobre o assunto, mas até o momento desta publicação não obteve resposta.  (G1 Prudente)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br