segunda-feira, 12 de junho de 2017

Atendimentos dermatológicos aumentam 30% no HR, devido mudanças no tempo


Fluxo ambulatorial aumenta em 30% no Hospital Regional de Presidente
 Prudente (Foto: Divulgação/HR)
Temperaturas máximas de 30º e mínimas de 11º C. Diferenças comuns em Presidente Prudente, especialmente nas últimas semanas, em que as manhãs são conhecidas pelas baixas temperaturas e as tardes se revelam quentes e secas. Inconstância que, além da mudança abrupta no fator climático, é a responsável pelo aumento de 30% em consultas dermatológicas no Hospital Regional (HR), em Presidente Prudente

De acordo com a dermatologista Marilda Aparecida Milanês Morgado de Abreu, supervisora da residência de dermatologia do HR, a prevalência de atendimentos, neste período, diz respeito, especialmente, aos diagnósticos de dermatite atópica (ressecamento e vermelhidão com coceira nas dobras e no rosto), dermatite seborreica (caspas e descamação no rosto e nas sobrancelhas) e psoríase (doença na qual as células da pele se acumulam e formam escamas e manchas secas que causam coceira). 

“São pacientes que recorrem com maior frequência ao hospital e, com isso, aumenta o fluxo ambulatorial em 30%”, explica. 

Sobre os encaminhamentos dos pacientes, a responsável explica que estes são realizados por meio do Ambulatório Médico de Especialidades (AME). 

“Eles já realizam um acompanhamento mensal no ambulatório, no entanto, com o agravo do quadro clínico, são encaminhados para o HR”, esclarece Marilda. 

Ainda conforme a especialista, os motivos de tais ocorrências estão ligados à instabilidade climática, observada na região de Presidente Prudente, principalmente em relação às características do outono, quando aumenta a incidência de ventos, cai a temperatura, intensificam-se os nevoeiros pela manhã e existe a redução da umidade relativa do ar. 

“Como resultado destes fatores, as glândulas diminuem sua produção e, consequentemente, a pele resseca. Para aqueles que já possuem uma patologia na derme, os efeitos são ainda mais severos”, esclarece. 

Marilda alerta também sobre o inverno, estação meteorológica que tem início no dia 21 de junho. Segundo ela, “a quantidade de assistência médica envolvendo os respectivos distúrbios pode ser ainda maior”. 

Dicas 
Para tanto, com o objetivo de informar e prevenir futuros problemas, a médica orienta sobre os possíveis cuidados com a pele no outono e no inverno; confira: 

· .Evite tomar banhos quentes e demorados. 

· Aplique hidratantes específicos para cada tipo de pele, de acordo com a prescrição médica. 

· Diminua o uso de sabonetes. 

· E não esqueça de utilizar os fotoprotetores.

(A.I. HR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Presidente Venceslau, Estado de São Paulo, Brazil
email: jornalintegracao@terra.com.br